quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Fórum do Sesi Vilhena

Postado por Nidiane Latocheski às quinta-feira, novembro 05, 2009
Reações: 
Com esse slogan, o Diogo Ferronato, do 1º ano EM, divulgou para sua sala e criou o fórum; "É PRECISO INOVAR!"

Em seguida, a ideia de integrar as outras turmas do Fundamental II veio e nós resovemos contribuir com ele e apresentar um espaço ou seção também.
Por isso, fui em busca de textos que retratassem a importância da inovação (meu tema) no mundo contemporâneo. Elegi este abaixo, com o intuito de que vocês o leiam e persistam em suas ideias, pois, às vezes aquela ideia q parece tão simplória poderá mudar muita coisa na sua vida!!

BOA LEITURA!!


Extraído do livro
“INOVAÇÃO: COMO CRIAR IDÉIAS QUE GERAM RESULTADOS”, de Antonio Carlos Teixeira da Silva
Editora Qualitmark

¨Eu cometo mais falhas do que qualquer pessoa. Porém, cedo ou tarde, eu patenteio a maioria delas¨.

THOMAS EDISON

Todos os dias, em algum ponto do Pantanal, um cervo precisa correr mais do que a onça pintada para continuar sobrevivendo. E a onça precisa correr mais do que o cervo para também continuar sobrevivendo.
Em nossa vida profissional e em nossa empresa, o dia–a-dia não é muito diferente do cotidiano no Pantanal. Precisamos ser mais rápidos que os nossos concorrentes. Só que temos de ganhar a corrida de três cervos por dia, fazer dez reuniões por semana, enfrentar cotas mensais impossíveis de cumprir e aturar um chefe que estabelece objetivos anuais inatingíveis.
O trabalho é feito e os negócios vão em frente. Mas não bastam números, relatórios e computadores para fazer esse tipo de trabalho: você o faz criando, desenvolvendo idéias que resolvam os problemas e enfrentando desafios.
Ao pensar que não há solução para os seus problemas, você está aceitando a vantagem de seu concorrente. Se você não acreditar que pode fazer um produto no mínimo duas vezes melhor que o dos outros, sua probabilidade de ganhar a maior participação de mercado é menor que a deles.
Por isso é que a palavra de ordem desta era é inovação. Mas não basta estar aberto a ela: é preciso partir para a ofensiva e sair à caça de novas idéias ativamente. As grandes empresas já se deram conta disso e querem colaboradores com o potencial criativo bem desenvolvido. Recentemente, uma pesquisa realizada nos Estados Unidos entre CEOs revelou que 81% deles prefeririam encontrar idéias sobre suas mesas ao invés de sofisticados planos de marketing.
A inovação não é privilégio das grandes corporações. Muitas vezes, é até mais trabalhoso implantar novas idéias numa grande empresa devido à complexidade da organização, à quantidade de pessoas envolvidas, às normas e regras.
No outro extremo, temos o exemplo do camelô David Mendonça, dono de uma barraca de bugigangas numa rua da cidade do Rio de Janeiro. Com muita criatividade e capacidade empreendedora, gerando idéias com foco na satisfação do consumidor, ele transformou seu pequeno negócio num sucesso comercial. A barraca de David virou um case que lhe rendeu entrevistas para programas de TV, jornais e revistas e acabou levando-o a realizar palestras em empresas como Votorantim, 3M, Petrobrás, Volkswagen e no 4º Seminário Nacional de Habilidades e Competências. Ao empregar sua criatividade, ele abriu novos horizontes profissionais.

Hoje, é importante fazer diferente para não ser apenas mais um. A volatilidade dos mercados exige, mais do que nunca, muita criatividade dos executivos, o que permite à empresa ser eficaz e diferenciada no que ela faz. É preciso que o comportamento criativo integre-se à cultura da empresa. Mas isso é válido desde que sirva para a obtenção de resultados. Sob o prisma empresarial, a criatividade bem desenvolvida permite:

- Superar a expectativa do cliente
- Atrair preferências
- Estabelecer estratégias adequadas
- Desenvolver novos produtos
- Encontrar soluções inovadoras para os problemas
- Quebrar paradigmas
- Mudar comportamentos

As pessoas estão descobrindo, cada vez mais, que o que funcionava há dois anos não vai funcionar na próxima semana. Com isso, elas têm duas opções: queixar-se porque as coisas já não são tão fáceis como antigamente ou usar sua capacidade criativa para descobrir novas respostas, soluções e idéias.
A criatividade é um assunto que fascina a todos, mas ainda é relativamente novo no âmbito empresarial. Porém, não tenho receio de afirmar que as empresas que sobreviverão nesta era não são as que continuarão a fazer o que sempre fizeram – mas, sim, aquelas que desenvolverem o quanto antes o potencial criativo de seus colaboradores.
P e n s e n i s s o :
O que representa a criatividade para a sua empresa?
Se os seus colegas forem mais criativos, que tipos de problemas poderão ser eliminados?
Que oportunidades poderão ser descobertas? Que benefícios poderão ser obtidos?
Como a criatividade poderá aumentar a participação de mercado da sua empresa?
Que rumo a corporação poderá tomar?
O que sua concorrência fará?

Acostume-se desde já a pensar numa solução original, algo em que nunca alguém pensou antes. Não tenha receio de vislumbrar uma idéia totalmente nova. Seja qual for a sua posição na hierarquia da empresa, comunique suas sugestões e idéias.
O caso que vou contar agora mostra como idéias fantásticas são, muitas vezes, surpreendentemente simples. Uma indústria siderúrgica precisava trocar cabos e fios instalados numa tubulação com 800 metros de comprimento. Parte dessa tubulação, enterrada sob o piso, passava ao lado dos fornos da siderúrgica. Eles precisam funcionar 24 horas por dia; se desligados, geram prejuízos enormes.
O grande problema era este: como trocar os fios e cabos fios sem quebrar o piso e, conseqüentemente, desligar as máquinas?
Em quase quatro meses de trabalho, muitas idéias foram apresentadas. Quando avaliadas, porém, mostravam-se ineficazes. A diretoria da empresa não via outra saída senão desligar os fornos para a troca dos cabos e assumir os prejuízos.
Uma das visitas da equipe que cuidava do assunto foi acompanhada pelo Sr. Antonio, auxiliar-geral da siderúrgica há mais de 30 anos. Ele estava ali, ajudando a transportar equipamentos usados na operação, e ouviu a conversa dos engenheiros com um dos diretores da empresa. Ao compreender a dimensão do problema, o funcionário arriscou:
“Posso fazer uma pergunta?”
“Claro, seu Antonio, pode perguntar”, respondeu o dr. Barroso, diretor industrial da empresa.
“Essa tubulação enterrada aqui no chão tem saída do outro lado?”, quis saber Antônio.
Um dos engenheiros imediatamente respondeu:
“Sim. A entrada é quase 200 metros abaixo e a saída, a uns 600 metros daqui.”
“Então está fácil. Não vai precisar quebrar o piso não”, disse o sr. Antonio com um sorriso de satisfação.
Curiosos e atônitos, os presentes ouviram a idéia do sr. Antonio:
“É só pegar um rato e amarrar uma linha de pesca no rabo dele. Deixem o rato entrar pela tubulação, que ele sai do outro lado. Aí, a gente amarra a ponta da linha de pesca num fio de aço e puxa. Depois, é só amarrar cada cabo no fio de aço e puxar.”
Poderia haver solução mais elementar, econômica e prática? A empresa economizou muitos milhares de reais. E essa idéia simples, gerada por uma pessoa simples, só surgiu porque o sr. Antonio sentiu-se à vontade para falar, para manifestar-se. O clima organizacional existente naquela siderúrgica permitiu a iniciativa do auxiliar-geral. Se fosse uma empresa com hierarquia rígida, provavelmente ele teria receio de dar sua idéia. E o grande prejuízo não seria dele.
Outro fator que merece destaque: o Dr. Barroso é uma pessoa que sabe ouvir. A atitude dele comprovou a importância desse comportamento para a inovação nas empresas.
Dê oportunidades para as equipes desenvolverem seu potencial criativo. Só assim será possível a inovação, um diferencial competitivo tão valorizado nos dias de hoje. A empresa que estimula a criatividade de seus funcionários proporciona a satisfação num grau mais elevado que o alcançado com bônus salariais ou prêmios. Para o colaborador, a sensação de contribuir com algo de si próprio e a satisfação de se auto-expressar são prêmios tangíveis.
O funcionário fica tão contente em estar aplicando seu potencial criativo que se envolve profundamente no trabalho e descobre-se como ser humano.
Faça isso já! A inovação é urgente!


É PERMITIDA a reprodução dos artigos desde que citada a autoria incluíndo o crédito abaixo:
Antonio Carlos Teixeira da Silva
www.pensediferente.com.br
pense@pensediferente.com.br
Fone/fax: (11) 3887-9700

Hoje apresentamos para o 7º ano B

Votaram nos coordenadores da sala.
Foram escolhidas: Fernanda Ferronato e Luize

1 comentários:

Anônimo disse...

Just wanted to say hello someplace. Found [url=http://www.google.com/ncr]you guys through google[/url]. Hope to contribute more soon!
-Guidenuntee

 

Blog da Nidi Copyright © 2010 Designed by Paulinha Lobato