segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Leitura e escrita - atividades indissociáveis.

Postado por Nidiane Latocheski às segunda-feira, setembro 21, 2009
Reações: 
Descobri o blog NA MIRA DO LEITOR - escrito por DORALICE ARAÚJO.
ADOREI a forma com que ela elabora seus textos. A jornalista da Gazeta do Povo é uma ótima professora de Língua Portuguesa também.. Por isso, tomei a liberdade de transcrever uma postagem dela feita no blog:


Na data do dia 15/09, ela deu verdadeiras dicas para quem quer ler e escrever melhor. Aproveite vc também!! Boa leitura!
"Eu trabalho literalmente com a leitura e a escrita e ganho o pão de cada dia orientando e corrigindo a elaboração de textos, portanto, ler e escrever são verbos de ações constantes na minha vida, por isso fiquei bem à vontade para colaborar com o Caderno Vestibular (GP, 14/ 9) e compartilhar o texto Um banquete de palavras , que ganhou a sugestiva ilustração do Zart.

Um banquete de palavras


Joel Zart/Gazeta do Povo



Ficar à vontade com os temas, dominar a estrutura solicitada, articular os recursos textuais, expressar objetivamente as suas intenções, além de atentar à figura do interlocutor são passos imprescindíveis a quem deseja comunicar através da escrita - e, se você está inscrito no ENEM e vestibulares não poderá ignorar esses itens.



Hoje atenderei alunos e o texto dissertativo será o convidado do dia. Para deixar os participantes da aula mais preparados levo invariavelment as edições dos dois jornais que assino e duas revistas, aleatoriamente compradas nas bancas, para a sala de aula. O objetivo? Impressos ajudam a nutrir a bagagem informativa sobre temas diversos, pois um dos requisitos da dissertação é a qualidade informativa dos dados apresentados, dispostos em três blocos articulados tematicamente, ou seja: introdução, desenvolvimento e conclusão.


Veja como se faz - Depois da leitura e reconhecimento dos temas presentes na capa dos jornais e das revistas os meus alunos seguem o trajeto abaixo:


> Fazem no caderno uma lista de temas encontrados nas capas dos jornais e revistas examinados.



> Avaliam o grau da informação que reúnem com relação à lista anteriormente feita( nada, um pouco, mais ou menos, muita, estou afiado).



> Comparam os informes e atentam ao aprofundamento temático, aos recursos visuais apresentados( infográficos, imagens, legendas, referências intertextuais, entre outros).





> Elaboram, depois de selecionar 1 ou 2 temas, um apanhado geral no caderno sobre as informações que os impressos reúnem.



> Escolhem uma das propostas de redação dissertativa que lhes apresentei, antes do exame nas capas dos jornais e revistas( eu sempre examino os jornais e as revistas anteriormente).



> Seguem, sob forma de rascunho, os passos do roteiro da composição dissertativa, ou seja: uma breve apresentação(introdução), exposição articulada das informações sobre o tema da redação( desenvolvimento) e finalização que assegure a análise expositiva da temática proposta( conclusão).



> Releem atentamente o que escreveram e atentam à lógica expositiva, aos recursos textuais utilizados e, sobretudo se o atendimento da proposta foi rigorosamente considerado( nº de linhas, presença ou não de título e formato estrutural ajustado).





> Organizam caprichosamente a versão definitiva do texto.




Examinar o noticiário, refletir sobre os temas e articular os elementos estruturais específicos solicitados são práticas comuns nas aulas de redação



Ano após ano a realidade se repete: os alunos descobrem, depois de algumas aulas, que escrever com autonomia é resultado de treino diário, de conhecimento e utilização dos recursos textuais e, principalmente, da farta leitura e troca de conversa sobre todos os assuntos, por isso quem lê com desenvoltura - e não foge de um papo antenado com outros leitores - reúne melhores condições para escrever e se destacar entre milhares de canditados. Não duvide; os pais atentos e experientes, os amigos universitários e os colegas professores de redação confirmarão a pertinência das minhas advertências.



É importante lembrar aos inscritos, seja no ENEM ou vestibulares concorridos, da especificidade das redações: elas devem invariavelmente atender objetivos anunciados no edital e a correção seguirá critérios metodológicos precisos, afinal, examinar um grande número de candidatos exigirá atenção dos corretores à especificidade de cada modelo de texto - e, o dissertativo é apenas um deles. Fique, portanto, atento às intenções, à estrutura e à aparência enunciativa, por exemplo, da dissertação.


Recomendações: acompanhe no Caderno Vestibular as propostas de redação que já apareceram no ENEM e não deixe de atender aos desafios que o seu professor de redação tem apresentado em sala de aula.



Oportunamente tratarei dos costumeiros descuidos presentes na elaboração dos textos - e, colegas professores de redaçao estão convidados a interagir com depoimentos na postagem, porque assim ampliaremos melhor as observações constatadas na rotina em sala de aula.



Até a próxima!"

1 comentários:

Anônimo disse...

Adorei as dicas prof.
Vou usá-las.. coloca mais textos assim, viu!!
bj
Cris

 

Blog da Nidi Copyright © 2010 Designed by Paulinha Lobato