domingo, 5 de dezembro de 2010

Aquele abraço

Postado por Nidiane Latocheski às domingo, dezembro 05, 2010
Reações: 

A Terapia do Abraço – Autora: Kathleen Keating
Trata-se de um livrinho bem leve, com vários argumentos favoráveis ao bom e gostoso abraço. Esse serve de apoio moral, afeto, amor, amizade, além de contribuir à prevenção e até cura de muitas doenças.
A autora Kathleen Keatings confirma a teoria e estimula a todos para fazer a terapia do abraço sempre.
Conheci o livrinho em 1998 e lembrei dele há algum tempo ao ler no blog do jefcardoso o seguinte texto:

Um Abraço


No enlace de um abraço,
O cheiro que sente no peito afagado,
O calor que dissipa da sua roupa,
Algo se desprende de tua alma;
Palavra mutua que se diga ao pé do ouvido,
Quase nunca é inteligível.

Apure o sentido tátil e olfativo,
Firme-se no enlaço desse abraço,
Tenha por um momento um tronco amigo;

 Seja senhor e cativo,
Viva na prisão de um eterno abraço,
 E sinta a matéria do espírito:
Abrace forte, abrace com carinho!

“Imploda” no enlaçar do abraço,
Estremeça neste bom amparo,
Sustente e seja sustentado,
Perdoe e seja perdoado,
Amarre bem amarrado,
E abrace novamente apaixonado.

Que o abraço lhe sufoque,
Sua alma ele toque;
Ainda que venha regado em densas lágrimas:
Acolha e seja acolhido.
Abraço intenso que mate uma saudade,
Recomponha e proteja a alteridade.

Abrace a mãe, o pai, e o filho;
Venha de mansinho,Abraço de bicho preguiça.
Abraços comoventes, comovidos, condolentes e condoídos.
Viva na eternidade de um abraço inesquecível,
Sinta o bem de sentir quem se tem;
Como é bom poder abraçar alguém!!!

Abrace o teu bem, para o teu próprio bem:
Liberte-se nesta prisão de outrem,
Seja eterno e eternize, enfim:
Bom pra você e bom pra mim,
Mas nunca, nunca participe de um abraço fingido;
Colha o do urso, porém, do rato e da serpente, se desvie


Comemore este momento de vitória,
E seja o apoio no fracasso.
Cumprimente e seja cumprimentado,
Console essa dor de perda que quase mata;
Sufoque uma solidão,
Prove o sabor da sinceridade.

Abrace a tua causa, tua peleja, tua gloria;
E que este abraço enriqueça a tua estória.
Abrace como se não houvesse mais ninguém;
Corra para o abraço e largue todo enfado:
Como criança abrace feito carrapato,
E com o abraço da jibóia, muito cuidado!

Para mim e para você: aquele abraço!!!



Por Jéferson Cardoso de Matos. 

2 comentários:

jefhcardoso on 5 de dezembro de 2010 21:29 disse...

Nidi, obrigado pelo carinho e atenção para com este poema que usou na postagem. postagem, Há muito “Um braço” repousava no antigo de meu blog. Espero que encontre outros motivos para me citar em seu delicado e aconchegante lugar. Mais uma vez, obrigado! Um Abraço! [sorrio]

Jefhcardoso

Nidi on 16 de dezembro de 2010 14:38 disse...

Jefh, constantemente leio seus textos literários, excelentes fontes de repouso, inspiração ou reflexão.. adooooro!!
Obrigada pela visita e pela gentileza!!
Volte sempre! e aquele abraço pra ti tb!! (rsrs)

 

Blog da Nidi Copyright © 2010 Designed by Paulinha Lobato