terça-feira, 2 de março de 2010

Ainda sobre leitores e leituras...

Postado por Nidiane Latocheski às terça-feira, março 02, 2010
Reações: 

Após reler pela 4ª vez o livro da Luzia de Maria, quero eternizar por aqui citações das quais mais gostei.. e livros que ainda lerei:
Frank Smith: “A escrita separa nossas idéias de nós mesmos, de um modo que se torna mais fácil explora-las, examina-las e desenvolve-las.”
“Quem não lê é bobo, ingênuo, sem senso crítico.”

Luzia de Maria : “habitar significa deixar vestígios.”
“mais importante é que o leitor iniciante possa ter a possibilidade de encontrar um texto que seja do seu agrado, um texto que o fisgue, que o envolva.(...)” – p.52


Do ponto de vista da cidadania, podemos lembrar o que Alberto Manguel afirma, no livro Uma história da leitura (Companhia das Letras): “ Os regimes populares exigem que esqueçamos, e portanto classificam os livros como luxos supérfluos. Os regimes totalitários exigem que não pensemos, e portanto  proíbem, ameaçam e censuram; ambos, de um modo geral, exigem que nos tornemos estúpidos e que aceitemos nossa degradação docilmente, e  portanto estimulam o consumo de mingual. Nessas circunstancias, os leitores não podem deixar de ser subversivos”
A leitura vista desse ângulo, constitui arma eficaz de defesa contra o arbítrio e as injustiças sociais, instrumento indispensável na passagem de um pensamento ingênuo e acomodado a um modo de pensar crítico e questionador. A educação para a cidadania deve envolver um conjunto de disciplinas e práticas sociais que permitam a cada um conhecer seus limites e exercitar os seus deveres, mas, também e essencialmente ter clara noção dos seus direitos e possuir os instrumentos necessários para defende-los. 
– p. 78

Este é um dos melhores comentários críticos sobre a formação de leitores...
Daniel Pennac em Como um romance – Rocco; “A partir do momento em que se coloca o problema do tempo para ler, é porque a vontade não está lá. Porque, se pensarmos bem, ninguém jamais tem tempo para ler. Nem pequenos, nem adolescentes, nem grandes. A vida é um entrave permanente à leitura. (...) O tempo para ler é sempre um tempo roubado. (Tanto quanto o tempo para escrever, aliás, ou o tempo para amar.) (...) Se tivéssemos que olhar o amor do ponto de vista de nosso tempo disponível, quem se arriscaria? Quem é que tem tempo para se enamorar? E no entanto, alguém já viu um enamorado que não tenha tempo para amar? (...) A questão não é de saber se tenho tempo para ler ou não (TEMPO QUE, ALÍÁS, NINGUÉM ME DARÁ ), mas se me ofereço ou não à felicidade de ser leitor”. – p. 82


Pura verdade!!
Espero contribuir na formação dos alunos leitores  dos quais entro em contato todos os dias..
E para isso vou lembrar de mais um comentário:
“sem ter uma história pessoal de leitor, sem amar a leitura, sem ter contraído a “doença da leitura”, dificilmente um professor conseguirá estimular seus alunos a ler.” (Virgínia Woolf e Luzia) – p.57



Agora,  vídeos inspiradores de incentivo à leitura:



Texto do Fernando Veríssimo. Simplesmente LIIIIIIIINDO!!

1 comentários:

Awdrey on 9 de março de 2010 22:48 disse...

Profee, muito interessante esse texto.. quero ler o tal livro que indicou..
Parabéns pelo belo blog!!
bjão,
sua sempre aluna
Awd

 

Blog da Nidi Copyright © 2010 Designed by Paulinha Lobato